MENTOPLASTIA

Mentoplastia é a cirurgia que procura corrigir as alterações de contorno e posicionamento do queixo (mento). O queixo constitui um dos principais pontos de referência no conjunto estético da face. Em condições ideais, o mento deve manter um posicionamento dentro de certos limites de proporcionalidade, compondo um conjunto harmônico com outros elementos, como o nariz, os olhos, a boca etc. Ele pode se apresentar em posição mais avançada ou mais retraída. Para ambos os casos, existem correções cirúrgicas. A mentoplastia mais comum é a que visa corrigir o retroposicionamento (queixo retraído), por meio da inclusão de uma peça de silicone.

Orientações básicas

Riscos. A mentoplastia possui os mesmos riscos de qualquer outra intervenção do seu porte, riscos esses que podem ser minimizados através de um bom planejamento cirúrgico. O procedimento deve ser feito em ambiente hospitalar, por um cirurgião plástico devidamente qualificado.

Idade. A mentoplastia estaria indicada a partir dos dezessete anos de idade, quando as estruturas ósseas e cartilaginosas da face como um todo estiverem totalmente desenvolvidas. Variações individuais poderão ocorrer.

Cicatriz. É muito discreta e completamente oculta, situada dentro da boca, junto ao lábio inferior.

Anestesia. Essa cirurgia pode ser realizada com anestesia local ou anestesia local e sedação.

Tabagismo. Pode influenciar direta e negativamente no resultado da cirurgia. Deve ser evitado ou reduzido ao mínimo.

Dor. Geralmente o desconforto é discreto, bem tolerado e controlado com analgésicos e anti-inflamatórios.

Internação. A alta hospitalar acontece no mesmo dia da cirurgia. Providencie um acompanhante por ocasião da alta. Se a opção for pela anestesia local, não haverá internação hospitalar.

Duração da cirurgia. Gira em torno de sessenta minutos. Considera-se como sendo ato cirúrgico o período da efetiva realização da intervenção. Esse tempo pode variar de acordo com a necessidade de cada caso ou em decorrência das associações cirúrgicas. Não deve ser aqui considerado o período de preparo pré e pós-operatório, nem o período em que o paciente permanecerá na sala de recuperação.

Resultado. Nos primeiros dias podem ocorrer edema (inchaço) e áreas de equimose (mancha roxa). De qualquer forma, nunca se deve considerar como definitivo qualquer resultado antes de seis a nove meses do pós-operatório. Mesmo depois de transcorrido esse período, a cicatriz continuará evoluindo aproximadamente até o décimo oitavo mês de pós-operatório. Traumatismos sobre o queixo no período pós-operatório poderão comprometer o resultado cirúrgico, principalmente nos três primeiros meses.

Associações cirúrgicas. As associações cirúrgicas são comuns, principalmente com a rinoplastia.

PRÉ-OPERATÓRIO

O uso rotineiro de qualquer tipo de medicação, doenças prévias e tabagismo deve ser informado. Medicamentos que possam interferir com a coagulação sanguínea devem ser suspensos dez dias antes da data programada para a realização da cirurgia. Comunique qualquer sinal de resfriado, conjuntivite, herpes ou outras infecções que surgirem na semana anterior à cirurgia.

Antevéspera da cirurgia

Higienizar a face com sabão antisséptico. Higienização habitual da boca (escovação, fio dental).

Véspera da cirurgia

Higienizar a face com sabão antisséptico. Higienização habitual da boca (escovação, fio dental).

Jejum de sólidos e líquidos por oito horas antes do horário previsto para a realização da cirurgia.

Evitar refeições de digestão lenta e bebidas alcoólicas.

Dia da cirurgia

Higienizar a face com sabão antisséptico. Higienização habitual da boca (escovação, fio dental).

Apresentar-se no hospital na hora programada.

Levar para o hospital os exames pré-operatórios. Veja orientações específicas para cada cirurgia, se houver associações cirúrgicas.

Usar roupas leves, de preferência com abertura frontal.

Não levar para o hospital jóias, relógios ou outros tipos de adereços.

Medicação de uso específico e contínuo, não padronizada no hospital, deverá ser trazida pela(o) paciente.

PÓS-OPERATÓRIO

Não se preocupe com as formas intermediárias das diversas etapas do período pós-operatório. Na fase de recuperação é muito importante o controle da dieta, uma vez que a sua atividade física estará restrita. Pessoas diferentes poderão evoluir de maneira distinta, alcançando o resultado final com maior ou menor rapidez. Esclareça suas dúvidas durante seus retornos.

Movimentação. A movimentação do corpo é livre, evitando-se excessos. Não se levante abruptamente. Não há a necessidade repouso absoluto para essa cirurgia.

Alimentação. Procure se alimentar em intervalos regulares, preferindo uma dieta líquida, pastosa ou com alimentos bem cozidos (sopas, caldos, sucos, etc.) nos três primeiros dias. Seguir com uma dieta contendo alimentos de fácil mastigação até aproximadamente dez dias do pós-operatório. Após esse período, a alimentação será a habitual, sem exageros na fase inicial.

Curativo. Retire as bandagens de fixação no terceiro dia do pós-operatório e banhe-se normalmente, incluindo a lavagem dos cabelos. A partir desse dia, use a máscara recomendada.

Máscara. Deverá ser usada até o décimo dia do pós-operatório, enquanto estiver em casa, inclusive quando for se deitar.

Banho. Higienização. O banho estará liberado, tendo-se o cuidado de não molhar as bandagens nos 3três primeiros dias do pós-operatório. Use uma escova de dentes macia e algum enxaguante bucal sem álcool, complementar, se necessário.

Retorno. O primeiro retorno será agendado por volta do sétimo ao oitavo dia após a cirurgia.

Retirada de pontos. Os pontos que restarem, já que são de material absorvível, deverão ser retirados entre o sétimo ao oitavo dia após a cirurgia.

Sol. A exposição ao sol deverá ser evitada por dois meses após a cirurgia. Após esse período, um filtro solar com fator de proteção30 é recomendado.

Atividade física. Moderada, após um mês da cirurgia, evitando-se qualquer tipo de traumatismo sobre o queixo.

Posição de dormir. Decúbito dorsal (deitar-se de costas) deve ser a posição preferencial nas primeiras três semanas. Transcorrido esse período, uma discreta lateralidade do corpo é permitida. Use travesseiro macio.

Condução de veículo. Livre.

Retorno ao trabalho. Após a retirada das bandagens, por volta do quarto dia do pós-operatório.

Vida sexual. Sem restrição.